Em entrevista à Rádio Marano, em Garanhuns, o deputado estadual Álvaro Porto (PSD) afirmou que funcionários terceirizados do Hospital Dom Moura foram obrigados a assinar documento para receber os salários atrasados. O mais grave, segundo o deputado, é que mesmo tendo direito a seis meses de salários, os trabalhadores só receberam três.

De acordo com Porto, a informação lhe foi repassada nesta quarta-feira (19.04) durante a visita da bancada de oposição à unidade hospitalar por funcionários que pediram anonimato. “Isso é um absurdo. Os terceirizados estão sendo coagidos e ainda perderam três meses de trabalho”.

O deputado destacou que servidores do hospital denunciaram que quando chove corredores e enfermarias alagam. E qualquer cirurgia é uma aventura. “O diretor do hospital nos recebeu, deu explicações, mas a realidade é bem diferente da que ele descreveu. Profissionais da área médica se queixaram das condições de trabalho, da falta de equipamentos, de material velho e da existência de apenas uma ambulância”, disse.

Na entrevista, Alvaro Porto revelou ainda que pessoas com cargo comissionado lhe confidenciaram que foram obrigadas a comparece aos eventos do Pernambucano em ação, comandado pelo governador Paulo Câmara em Garanhuns há duas semanas”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here